Arquivo da tag: Parcelamento

O que é o FIES?

FIES é o Fundo de Financiamento Estudantil e segundo definição do site oficial do mesmo “é um programa do Ministério da Educação (MEC) destinado à concessão de financiamento a estudantes regularmente matriculados em cursos superiores presenciais não gratuitos e com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC.” Notem que somente podem solicitar o FIES alunos de cursos com avaliação positiva no MEC, não são todos os cursos superiores pagos que estão elegíveis a receber o financiamento.

Atualmente só podem solicitar o FIES alunos de cursos presenciais, alunos de cursos realizados na modalidade à distância ainda não estão contemplados pelo programa.

sala de aula

O estudante pode solicitar que 50% a 100% do valor da mensalidade seja financiada pelo FIES. No site: http://sisfiesportal.mec.gov.br/faq.html temos algumas regras importantes sobre quem não pode contratar o FIES e as porcentagens do financiamento que podem ser solicitadas de acordo com a renda familiar e comprometimento da renda.

A contratação do FIES exige certa burocracia inicial, mas isso não significa que seja um programa de difícil acesso, pelo contrário, após essa burocracia (basicamente documentos que comprovem a existência do estudante, que ele está matriculado em um curso superior válido e fontes de renda dos familiares) a manutenção do FIES é bem simples, exigindo uma atualização semestral dos dados.

O grande atrativo do FIES é a taxa de juros cobrada neste financiamento de 3,4% ao ano, atualmente é uma taxa muito mais baixa que qualquer outra modalidade de investimento (poupança aproximadamente 6,2%, Selic 11,25%) ou empréstimo (financiamento imobiliário em média 9,5%, financiamento de carro em média 18%).

Durante o curso o estudante paga R$50,00 para abater aos poucos os juros do FIES e após se formar possui uma carência que hoje é de 18 meses até começar a quitar o saldo devedor. Essa carência é importante, pois logo após se formar talvez o estudante não tenha condições de começar a arcar com o pagamento do FIES, mas após 18 meses a probabilidade dele estar empregado e com condições melhores de remuneração é maior.

formatura

Hoje em dia ter um curso universitário não é garantia de estabilidade financeira, mas não tê-lo diminui bastante as chances de se obter uma boa colocação, sendo assim, podemos considerar o curso universitário como um investimento em sua formação profissional.

Se o curso ideal para te ajudar a crescer profissionalmente hoje não está ao seu alcance por questões financeiras, o FIES poderia ser uma alternativa boa e barata para ajuda-lo.

Este texto não representa de forma alguma uma recomendação do autor para que os leitores busquem ou utilizem o FIES, este é apenas um texto informativo.

Abraços!

Lucas Madaleno

A Importância do Fluxo de Caixa para quem tem Dívidas

Quando temos dívidas que nos preocupam ou que representam muitas vezes nosso salário, é difícil não nos envolvermos emocionalmente com o pagamento delas. Às vezes parece que as dívidas são intermináveis e noites mal dormidas são comuns.

Boa notícia! As dívidas se encerram com o tempo e as parcelas antes pagas para zerar o débito deixam de influenciar negativamente o orçamento, ou seja, logo após o pagamento de uma determinada dívida faltará menos para seu orçamento fechar ou começará a sobrar dinheiro.

Ficou confuso? Exemplo para explicar melhor: Vamos supor que este mês você termine de pagar um empréstimo que tinha como parcela mensal o valor de R$500,00, no mês que vem os R$500,00 usados para quitar o empréstimo não estarão mais comprometidos e você poderá usar esse dinheiro com outra finalidade, seja ela pagar outra dívida ou guardar dinheiro. Ótimo não? E agora o que fazer com esse dinheiro que deixará de ser gasto?

Com o final de uma dívida entendo que celebrar essa conquista seja importante, coloque um marco para determinar o momento onde a dívida acabou.

Pense o que fazer com o dinheiro, ele servirá para te ajudar a atingir um objetivo/sonho? Ele irá te ajudar a quitar uma outra dívida? Após definir isso, ponha em prática o plano.

Cuidado! Abaixo seguem algumas atitudes comuns que prejudicam o orçamento após o pagamento de uma dívida:

  • Entrar em novas dívidas;
  • Gastar mais que o valor que deixou de ser gasto com a dívida antiga;
  • Adquirir bens que geram novos custos, por exemplo, um carro.

 

Abraços!

Lucas Madaleno

7 Dicas para as Compras do Dia das Crianças

O dia das crianças está chegando e com ele alguns gastos com presentes podem acontecer. Seja para seu filho, sobrinho, primo, afilhado, talvez todos eles juntos, mas nesta época é difícil não termos um gasto presenteando alguém.

Abaixo algumas dicas importantes para não entrarmos em dívidas ou complicarmos nossa situação financeira para os próximos meses:

– Procure verificar qual sua disponibilidade financeira, ou seja, quanto você tem para gastar? E como irá dividir sua disponibilidade entre as crianças que serão presenteadas?

– Se o presente ideal não estiver ao seu alcance financeiro, busque alternativas criativas e mais baratas. Um piquenique com as crianças em um parque com comidas que elas gostem terá muito mais valor para sua relação com elas e mostra que o consumo com altos gastos de dinheiro não é essencial para se divertir;

– Se possível compre o presente alguns dias ou semanas antes o dia das crianças, pois os preços costumam “inflacionar” nesta época. Dependendo da idade, a criança não entenderá se o presente for comprado após o dia das crianças para evitar os altos preços, por isso a recomendação é de compra antes;

– Prefira pagar à vista o presente e tente conseguir um desconto para a compra;

– Se o parcelamento for inevitável, tenha certeza que a parcela irá caber em seu orçamento e não se esqueça que novas datas comemorativas estão chegando. O final do ano está chegando (só faltam 3 meses!!) e com elas todas as comemorações típicas desta época: amigos secretos, festas da empresa, Natal, réveillon etc. Muitas compras parceladas em um período de tempo curto pode comprometer seu orçamento e te fazer entrar em dívidas;

– Dependendo do presente que for comprar, lojas online costumam ter preços mais baratos que lojas físicas e mesmo entre as lojas físicas os preços variam bastante dependendo da localização da loja e do tamanho. Vale a pena pesquisar bem, seu bolso agradece;

Agora uma dica educacional:

– Evite vincular o presente do dia das crianças a alguma coisa boa que a criança tenha feito, senão essa pode virar uma constante e tudo o que a criança fizer de positivo vai esperar uma recompensa.

Abraços!

Lucas Madaleno