Sonhos e Dívidas

Li recentemente no livro “A Ponte e o Remador” do meu amigo e mentor Fabiano Calil que o dinheiro deve ser guardado, administrado e usado para ser um realizador de sonhos, um meio e não um final.

3POTE-DE-DINHEIRO

Comecei a pensar em alguns atendimentos que faço com famílias que possuem dívidas e é comum ouvir delas que o principal sonho hoje é sair das dívidas. Quando ouço sobre este sonho, gosto de usar uma frase: “O maior sonho de vocês hoje pode ser saírem das dívidas, mas não esqueçam que existe vida após as dívidas e ela é mais longa e mais feliz que com elas. Sonhem além das dívidas, onde querem chegar? O que querem atingir? Onde querem conhecer? Que legado querem deixar?”.

Se esse é o seu caso não deixe de sonhar, pois são esses sonhos que vão te dar força para sair das dívidas, pois, você terá um objetivo que te trará bons sentimentos para passar pelo período de privações que a saída das dívidas pode proporcionar.

felicidade2

Sonhem com detalhes, se imaginem realizando este sonho. Quando estipulamos um valor para o sonho ele vira um objetivo, quando estipulamos um prazo para atingi-lo ele vira uma meta. Ex: Querer comprar um carro é um sonho. Querer comprar um Punto azul que custa R$38.000,00 é um objetivo. Querer comprar um Punto azul que custa R$38.000,00 até 06/2016 é uma meta e sabendo qual será o destino, onde quero chegar, consigo imaginar melhor um caminho eficiente para atingir minha meta e coloca-lo em prática;

Escrevi no texto sobre Fluxo de Caixa de quem tem Dívidas que as dívidas vão se encerrando ao longo dos meses/anos e um pagamento que era feito hoje não será feito mais no mês que vem. O que fazer com esse dinheiro? Parte pode ir para adiantar outras parcelas de dívidas e ajudar no equilíbrio das finanças e parte tem que ir para a construção dos sonhos/objetivos/metas.

Não deixem de sonhar. Pensem nisso!

Abraços!

Lucas Madaleno

Educação Financeira de Pais para Filhos

Em meus atendimentos à famílias nesses últimos 5 anos, é comum ouvir dos provedores que o maior legado que eles querem deixar para seus dependentes é a educação. Arrisco-me a dizer que existe um segundo legado que eles deixarão indiretamente para seus herdeiros: a forma como eles lidarão com dinheiro.

Ensinar com palavras e brincadeiras funciona muito bem com as crianças, mas são os exemplos que ficarão marcados. Tanto o exemplo a ser seguido como o exemplo a ser evitado.

hamburguer

Se os pais são pessoas que tem um bom controle das finanças, isso pode gerar alguns caminhos diferentes para os filhos, os mais comuns são:

  • Seguir o exemplo e ter um bom controle das finanças, pois esse é o caminho que aprenderam ser bom para eles;
  • Frustração e não ter controle nenhum de suas finanças, pois talvez com o controle das finanças dos pais vieram também algumas privações. Ex: Não comprar o brinquedo da moda igual aos dos amigos, pois não cabia no orçamento.

Você pode estar pensando: “não comprar um brinquedo não é um exemplo de privação, que criança mimada”, mas te convido a pensar quantas pessoas você conhece que em algum momento compraram determinada roupa, perfume, relógio, carro etc simplesmente para ser aceito em um grupo de amigos ou do trabalho. Com as crianças não é diferente.

celulares

O mesmo pode ser dito para o caso dos pais que tinham dívidas, isso pode gerar alguns caminhos diferentes para os filhos, os mais comuns são:

  • Seguir o exemplo e também se endividarem para formar patrimônio ou para comprar coisas, pois esse é o caminho que aprenderam com os pais e que se sentem confortáveis;
  • Seguir o caminho totalmente oposto e ter “medo” de se endividar, pois, podem ter visto que com as dívidas os pais se privaram de alguns momentos de tranquilidade para discutir as contas, noites mal dormidas pensando em como pagar o boleto do dia seguinte etc.

Agora pense na forma como seus pais (ou quem te criou e educou) lidam ou lidavam com dinheiro. Você está seguindo o mesmo exemplo ou indo para um caminho diferente? O caminho que você está pegando é o que você quer que seu filho siga?

desabafo_pai

A reflexão sobre nossas origens é um importante passo para entendermos qual caminho financeiro escolhemos seguir (consciente ou inconscientemente) e tendo consciência disto, qual caminho escolheremos daqui para frente.

Pensem nisso!

Abraços,

Lucas Madaleno

IPTU e IPVA – Como se Planejar para os Pagamentos deles?

Você sabia que somente algumas pessoas são sorteadas para pagar o IPTU (imóveis) e o IPVA (veículos) anualmente? É isso mesmo, nem todos são obrigados a pagar esses impostos, você sabia disso? Se você recebe todos os anos essas cobranças deve estar se sentindo a pessoa mais azarada do mundo.

se-bater-na-madeira-afasta-o-azar

Como você deve ter percebido as informações acima não são verdadeiras. Todos que possuem ou alugam um imóvel devem pagar o IPTU e todos que possuem um automóvel devem pagar o IPVA. Estes impostos são pagos anualmente e a cobrança normalmente vem no começo do ano.

Mas se esses impostos são obrigatórios e sabemos que todo ano teremos que pagá-los, porque sempre nos desorganizamos financeiramente quando eles chegam? Os valores do IPVA e IPTU normalmente variam muito pouco de um ano para outro, podemos ter uma ideia muito próxima do que teremos que pagar no ano seguinte com base no imposto do ano atual.

IPTU-IPVA-Duvidas-Dominus-Auditoria

Se conseguimos ter uma ideia do valor a ser pago, temos como nos preparar para não nos desorganizarmos todo começo de ano? Sim!!!! Com base no valor do imposto atual podemos dividi-lo por 12 e guardar essa parcela mensalmente por um ano, recebendo juros sobre o investimento e no ano seguinte teremos um valor muito próximo ao que iremos pagar (se mantivermos o mesmo bem ou se comprarmos um com valor muito próximo). O valor dos impostos podem ser um pouco maiores ou menores, mas com a estratégia acima podemos pagar o imposto à vista com desconto e o impacto financeiro será muito menor.

Exemplo: IPTU de R$1.200,00, dividindo este valor por 12 temos uma parcela mensal de R$100,00. Guardando este valor na caderneta de poupança (0,5% ao mês de juros) teremos aproximadamente R$1.233,55.

E aí, hoje é possível para você fazer essa poupança mensal? Ainda este mês postarei algumas informações para ajudá-lo a escolher a melhor forma de pagar o IPVA e o IPTU, à vista ou parcelado?

Abraços!

Lucas Madaleno